o abandono

sobre o projeto

Este trabalho foi fundamentado na obra de Sartre: “O Ser e o Nada”. Ela diz que o ser “cindido da Essência que é o seu fundamento, torna-se simples imediação vazia”. Foi nessa conjugação que o boneco-palito, representador da Essência, veio trazer, sob a ótica do abandono, a sua inerência do vazio, que nos leva à ideia de ironia e desencanto da realidade. Sabemos, que nossa vida está permeada de coisas que nos são atribuídas, deixando de se pensar que o nada é uma partida para o absoluto, cindido de toda determinação que nos acolhe a realidade. Muitas pessoas ficam enfezadas se contemplam o vazio. Não se pode rir de ninguém, mesmo com toda a inocência do mundo. Muito do humor que nos é afeito traz a ideia do non-sense, a lógica sem culpa. É um mundo a ser explorado já que depende de uma magia incutida no próprio fazer de nossas tarefas, que não se vê, não se escuta, não se toca e que está na nossa imaginação, perscrutada pela lógica. A essência é portanto uma averiguação lógica que pressupõe toda a existência e que é delicada em sua origem.

quem fez