corpo preto na arte do corpo

sobre o projeto

O corpo negro é marcado, historicamente, por repressões das mais diversas e durante a história sempre procurou um jeito de se libertar, principalmente na arte. No Brasil o movimento de liberdade mais comum adotado pelos pretos africanos foi a capoeira. Em si ela representa uma válvula de escape, um desabafo através do corpo. Na história da arte, a dança contemporânea desenvolveu um caminho parecido, rompendo com os padrões clássicos e libertando o corpo.

Ao unir ambos os estilos de dança em um único corpo preto, o conceito de liberdade sai da teoria e se faz arte revelando movimentos e intenções muito significativas. Com isso, evidenciar o corpo preto e fazê-lo protagonista de sua própria arte (constantemente negada a ele mesmo pela sociedade) é o objetivo central ao estudar os movimentos de liberdade dentro da capoeira e da dança contemporânea.

Para eternizar esse momento registrando-o na história do movimento preto no Brasil, a fotografia se sobressalta dentre as diversas alternativas uma vez que seu poder de congelar o tempo e o espaço reforçam a importância do instante – variável indispensável na dança.

quem fez